Pós-Graduação em Saúde Pública em Epidemiologia

Objetivos do curso

GERAL: Formar profissionais especializados em Saúde Pública em Epidemiologia com conhecimento multidisciplinar para atuar nas diversas demandas na área da saúde.

 

ESPECÍFICOS

  • Conhecer as especificidades da Saúde Pública em Epidemiologia.
  • Formar profissionais para enfrentar os desafios inerente à Saúde Pública em Epidemiologia no cenário da saúde brasileira.
  • Conciliar o conhecimento teórico com a sua aplicação prática, de maneira eficiente e objetiva.
  • Oferecer conhecimento mais aprofundado sobre os temas de afinidade do setor, de modo que os profissionais possam responder às demandas.

INVESTIMENTO

CURSO COM 30% DE DESCONTO CURSO COM 30% DE DESCONTO

DE 16x DE R$285,57

POR 16x DE R$199,89

PAGUE A MENSALIDADE ANTES DO VENCIMENTO E GANHE +05% DE DESCONTO

 

  • Carga horária

    Carga horária

    O curso tem carga
    horária de 360 horas.
  • Certificação

    Certificação

    Ao final do curso você receberá seu certificado.
  • Acessibilidade

    Acessibilidade

    Assista as aulas de qualquer dispositivo.
  • Disponibilidade

    Disponibilidade

    Tempo de acesso é deimediato ao realizar a inscrição.

Unidade 1 – Ascenção histórica da Epidemiologia. 1.1 Conceitos de Epidemiologia. 1.2 Modelos Assistenciais.

Unidade 2 – Indicadores de Saúde. 2.1 Morbidade. 2.2 Mortalidade. 2.3 Determinantes e Condicionantes. 2.4 Processos endêmicos e epidêmicos.

Unidade 3 – Pesquisas epidemiológica. 3.1 Tipos de estudos epidemiológicos. 3.2 Associações Causais e Não Causais. 3.3 Aplicação na pesquisa. 3.4 Construção dos perfis epidemiológicos.

Unidade 4 – Cenário Epidemiológico Nacional. 4.1 Doenças Transmissíveis. 4.2 Doenças Sexualmente Transmissíveis. 4.3 Doenças endêmicas. 4.4 Doenças crônicas não transmissíveis (DCNT). 4.5 Boletins Epidemiológicos.

Unidade 5 – Vigilância Epidemiológica. 5.1 Coleta e fontes de dados. 5.2 Fontes de Dados. 5.3 Sistemas de Informações do SUS.

Profa. Ma. Indiara Correia Pereira – http://lattes.cnpq.br/5586902390815991

 

Capítulo I: PSF: Conceituando a Estratégia.  1.1. Composição de Equipe e Atribuições.  1.2. Objetivos do Programa Saúde da Família.  1.3. PSF: Modelo Assistencial e Benefícios para o Sistema Único e Sociedade.

Capítulo II: A prevenção da gravidez e ISTS na Estratégia da Saúde da Família.    2.1. Oferta de Métodos Contraceptivos Pelo SUS.  2.3. Saúde do Homem.  2.4. Planejamento Familiar, Pré-Natal, Testes Rápidos e Rede Cegonha.

Capítulo III: PSF: Saúde Mental e Psiquiatria.  3.1. Principais Doenças de Ordem Mental e Psiquiátrica.  3.2. Setembro Amarelo: Prevenção do Suicídio.  3.3. CAPS – Centro de Atenção Psicossocial.

Capítulo IV: Imunização e Epidemiologia.  4.1. Imunização no SUS.  4.2. Conservação de Vacinas e Aplicação Para Acamados, Detentos e Controle de Epidemias. 4.3. Controle de Zoonoses: CCZ.

Capítulo V: Saúde da Mulher, Criança e Idoso. 5.1. Obstetrícia e Ginecologia. 5.2. Saúde da Criança: Atendimento na Primeira Infância. 5.3. Prevenção e Promoção da Saúde Integral do Idoso.

Profa. Esp. Maiara Ricalde Machado Avanci – http://lattes.cnpq.br/8403889527229519

Unidade 1 – Conceitos de Políticas Públicas

1.1 Formulação das Políticas

1.2 Políticas em saúde no Brasil

Unidade 2 – Sistema Único de Saúde (SUS)

2.1 Princípio da Integralidade em Saúde

2.2 Princípio da Universalidade em Saúde

Unidade 3 – Princípio da Equidade em Saúde

3.1 Princípio da Regionalização no SUS

3.2 Princípio da Participação Particular em Saúde

Unidade 4 – Descentralização da Administração do Sistema de Saúde

4.1 Subsistema de Atenção ao Indígena (silvícola)

4.2 Teoria da capacidade aplicada ao índio

4.3 Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas

4.4 Sistema de Bancos de Sangue

4.5 Regulamentação da saúde no Brasil

Unidade 5 – Direito à Saúde na Constituição Federal de 1988

5.1 Política Nacional de Medicamentos do SUS

5.2 Responsabilidade do Estado e direito à saúde no Brasil

5.3 Responsabilidade civil

5.4 Excludentes de responsabilidade civil

5.5 Responsabilidade Civil do Sistema de Saúde

Prof. Ma. Michel Canuto de Sena – http://lattes.cnpq.br/2121160985935943

Capítulo 1: Entendendo a Vigilância. 1.1 Evolução do conceito de Vigilância em Saúde (VISA). 1.2  Competências e área de atuação da Vigilância em Saúde no Brasil. 1.3 A Vigilância da Saúde e suas vertentes. 1.4  Componentes da Vigilância em Saúde.

Capítulo 2: Vigilância Sanitária em Saúde. 1.1 Evolução histórica da Vigilância Sanitária em Serviços de Saúde no Brasil. 1.2 Os serviços de saúde. 1.3 Conceitos de Garantia da Qualidade e Boas Práticas de Funcionamento. 1.4 Regulação Sanitária da Infraestrutura de Estabelecimentos Assistenciais de Saúde (EAS). 1.5 Riscos decorrentes da produção e do uso de produtos, serviços e tecnologias de interesse a saúde.

Capítulo 3: Vigilância Sanitária da Atenção Hospitalar e Ambulatorial. 1.1 Requisitos sanitários para funcionamento de serviços de vacinação. 1.2 Boas Práticas para o processamento de produtos para a saúde. 1.3 Gerenciamento dos Resíduos de Serviços de Saúde. 1.4 Boas Práticas para a prevenção e controle de infecção relacionada à assistência à saúde. 1.5 Serviços de hemodiálise. 1.6 Banco de Leite. 1.7 Serviços de quimioterapia.

Capítulo 4: Vigilância Sanitária de Serviços de apoio Diagnóstico e Terapêutico e de Procedimentos Especiais. 1.1 Requisitos sanitários para a prestação de serviços de radiodiagnósticos. 1.2 Requisitos sanitários para a prestação de serviços de Diálise. 1.3 Requisitos sanitários para funcionamento de Unidades de Terapia Intensiva (UTI). 1.4 Requisitos sanitários para funcionamento de serviços de coletas de sangue, tecidos e órgãos.

Capítulo 5: Técnica de Inspeção Sanitária em Estabelecimentos de Saúde. 1.1 Alvará, Técnico Responsável e Relação dos terceirizados do estabelecimento de saúde. 1.2 Comissões e Serviços de Controle. 1.3 Registro de manutenção preventiva e corretiva de produto para saúde e limpeza, Laudos de Análises físico-químico e microbiológico. 1.4 Averiguação de Procedimento Operacional Padrão (POP) de todos os setores da instituição de saúde. 1.5 Alguns exemplos de material necessário que o fiscal de vigilância sanitária deve portar durante a fiscalização.

Profa. Dra. Paula Cristhina Niz Xavier – http://lattes.cnpq.br/2602668207216967

Capítulo 1. Vigilância Sanitária e Meio Ambiente. 1.1. Histórico e evolução. 1.2. Conceitos básicos.

Capítulo 2. Legislação Sanitária. 2.1. Vigilância Sanitária no Sistema Único de Saúde. 2.2. Vigilância sanitária e ambiental e sua importância para a saúde pública. 2.3. Atividades desenvolvidas pela vigilância sanitária e ambiental no âmbito de atuação Municipal, Estadual e Federal.

Capítulo 3. Função da Vigilância Sanitária. 3.1 Vigilância de contaminantes químicos ambientais. 3.2 Sistema de abastecimento e tratamento da água. 3.3 Disposição e tratamento de dejetos. 3.4 Manejo de resíduos sólidos.

Capítulo 4. Critérios básicos para realização de avaliação de riscos ambientais. 4.1 Meio socioeconômico. 4.2 Meio físico. 4.3 Águas superficiais. 4.4 Solo. 4.5 Água subterrâneas. 4.6 Cobertura vegetal.

Capítulo 5. Desenvolvimento humano sustentável: saúde e ambiente. 5.1 Risco e regulação sanitária. 5.2 Implementação de ações educativas em vigilância sanitária. 5.3 Vigilância sanitária: desafios.

Profa. Ma. Acione Leite de Souza Cremonesi – http://lattes.cnpq.br/0583518352743776

Capítulo 1: Saúde. 1.1 – Conceitos de Saúde. 1.2 – Políticas de Saúde no Brasil. 1.3 – Programas de Saúde no Brasil. 1.4 – Doenças Crônicas Não Transmissíveis.

Capítulo 2: Qualidade de Vida. 1.1 – Conceitos de Qualidade de Vida. 1.2 – Meio Ambiente e Qualidade de Vida. 1.3 – Programas de Qualidade de Vida. 1.4 – Relações da Qualidade de Vida e Políticas Públicas de Saúde no Brasil.

Capítulo 3: Avaliação da Saúde e da Qualidade de Vida. 1.1 – Avaliação da Saúde. 1.2 – Avaliação da Qualidade de Vida. 1.3 – Profissionais Habilitados para Avaliações de Saúde e Qualidade de Vida. 1.4 – Relações sobre a implantação prática de modelos de avaliação de saúde e qualidade de vida.

Capítulo 4: Prevenção de Agravos Relacionados à Saúde. 1.1 – Ações de Prevenção para Qualidade de Vida. 1.2 – Vigilância em Saúde. 1.3 – Programas de Prevenção de Agravos relacionados à saúde no Brasil. 1.4 – Impactos das Ações de Prevenção Relacionados à Saúde.

Capítulo 5: Promoção da Saúde e Qualidade de Vida. 1.1 – Conceitos de Promoção da Saúde e Qualidade de Vida. 1.2 – Ações de Promoção da Saúde e Qualidade de Vida. 1.3 – Programas de Promoção da Saúde e Qualidade de Vida. 1.4 – Indicadores de Saúde e Qualidade de Vida no Brasil

Profa. Esp. Maiara Ricalde Machado Avanci – http://lattes.cnpq.br/8403889527229519

Capítulo 1 CONCEITOS BÁSICOS. 1.1 O que são desastres? 1.2 Classificação dos desastres. 1.3 Situação de desastres no mundo e no Brasil. 1.4 Tipos de ocorrência de desastres por região do Brasil. 1.5 Fatores de Riscos/Vulnerabilidade para desastres naturais.

Capítulo 2 GESTÃO DE RISCOS DE DESASTRES X ASSISTÊNCIAS EMERGENTES. 2.1 Atenção básica e o processo de gestão. 2.2 Ações do setor de saúde antes do evento, durante e após. 2.3 Educação em saúde para sociedade. 2.4 Manejo de vítimas em massa. 2.5 Atenção a emergências químicas e radiológicas.

Capítulo 3 DESASTRES E SEUS EFEITOS NA SAÚDE. 3.1 Casos de lesões/traumas e acidentes com animais peçonhentos decorrentes de inundações e deslizamentos. 3.2 Saúde mental diante os desastres e os cuidados direcionados a reabilitação das famílias pós desastres. 3.3 Casos de diarreia e leptospirose decorrentes de inundações e deslizamentos. 3.4 Agravos decorrentes da seca. 3.5 Educação em saúde para sociedade.

Capítulo 4 PLANOS DE CONTINGÊNCIA DIANTE DE DESASTRES. 4.1 Elementos e legislações para um plano de contingência. 4.3 Etapas para elaboração de um plano de contingência. 4.4 Exemplos de planos de contingências diante de desastres. 4.5 Simulação de desastres. 4.6 Cenários.

Capítulo 5 RELAÇÃO SAÚDE-TRABALHO DURANTE DESASTRE. 5.1 Biossegurança x saúde do trabalhador. 5.2 EPIs. 5.3 Recomendações de vacinas de acordo com a ocupação de cada profissional. 5.4 Saúde mental dos profissionais em situações de desastres. 5.5 Desafios para um agir em competência.

Profa. Esp. Mayara Góes dos Santos – http://lattes.cnpq.br/8502227132156477

CAPÍTULO 1: Introdução a Epidemiologia Clínica. 1.1. O que é Epidemiologia. 1.2. História da Epidemiologia. 1.3. Epidemiologia Clínica.

CAPÍTULO 2: Tipos de estudo epidemiológicos. 2.1. Estudos descritivos. 2.2. Estudos analíticos. 2.2.1. Estudos experimentais. 2.2.2. Estudos observacionais. 2.3. Estudos Descritivos e Analíticos Comparados.

CAPÍTULO 3: Tipos de viés. 3.1. Viés de seleção. 3.2. Viés de detecção. 3.3. Viés de informação (observação). 3.4. Viés de Recall.

CAPÍTULO 4: Amostragem em estudos epidemiológicos. 4.1. Métodos de amostragem. 4.2. Tamanho da amostra. 4.3. Tipos de amostragem probabilística. 4.4. Amostragem não probabilística. 4.5. Qual método de amostragem usar? 4.6. Perigos de amostragem não probabilística. 4.7. Como conduzir uma amostra probabilística.

CAPÍTULO 5: Medicina baseada em evidências. 5.1. Antecedentes, história e definição. 5.2. Revisões de evidências. 5.3. Avaliando a qualidade da evidência. 5.4. Categorias de recomendações. 5.5. Aplicação de evidências em ambientes clínicos.

Prof. Esp. Priscila Assis Vidal – http://lattes.cnpq.br/3422814852928653

Capítulo 1: Medicina baseada em evidências. 1.1. O que é MBE e sua utilidade. 1.2. Premissas básicas da MBE. 1.3. Método PICO. 1.4. Banco de dados da pesquisa científica.

Capítulo 2: Conceitos da Saúde Baseada em Evidências. 2.1. Diagnóstico e prognóstico. 2.2. Uso off label de medicamentos. 2.3. Fake News na saúde. 2.4. Valores do paciente e código de ética.

Capítulo 3: Pesquisando na Literatura. 3.1. Sensibilidade. 3.2. Especificidade. 3.3. Avaliação crítica e seleção de literatura. 3.4. Etapas e pilares modernos da Saúde Baseada em Evidências.

Capítulo 4: Níveis de Evidência Científica. 4.1. Níveis e qualidade de evidência. 4.2. Randomização e cegamento. 4.3. Ensaio Clínico Randomizado. 4.4. Revisões Sistemáticas e meta análise. 4.5. Estudos de coorte e caso controle.

Capítulo 5: Aplicação Clínica da Saúde Baseada em Evidências. 5.1. Gerando a questão clínica. 5.2. Analisando a validade do estudo. 5.3. Padrão-ouro. 5.4. Tomada de decisões em saúde.

Profa. Esp. Maiara Ricalde Machado Avanci – http://lattes.cnpq.br/8403889527229519

Análise Populacional

Avaliação Operacional de Serviços, Programas e Tecnologias

Tomada de Decisão Baseado na Correlação Operação x População x Equidade

Informação e Variáveis em Saúde

Sistemas de Informação em Saúde

Epidemiologia Analítica e Instrumentos de Análises

Indicadores em Saúde Epidemiológica

Composição de Indicadores e Metodologias de Análise

Profissionais graduados nas áreas de saúde em suas diversas atuações.

Fale Conosco pelo WhatsApp
preloader